Amo os animais!Este é o meu bebê poodleTobby, ele tem dois meses e 17 dias de vida!

  • http://curiosidadeseutilidadesnet.blogspot.com

Daily Calendar

Amazon MP3 Clips

Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Cooker legítima para adoção!



Lola para adoção em Canoas!Entre em contato na Pet das Gurias!(51) 3468-7050
ADOTADA!!FINAL FELIZ!!

segunda-feira, 12 de abril de 2010

MUTIRÃO DA CASTRAÇÃO 17/04

A ONG SOS ANIMAIS DE CANOAS ESTARÁ PROMOVENDO NO DIA 17/04 O MUTIRÃO DA CASTRAÇÃO A BAIXO CUSTO!
CADASTRE SEU MELHOR AMIGO!
INFORMAÇÕES PELO FONE:(51)3463-6543

sábado, 10 de abril de 2010

Lindinha para adoção em Canoas!!




Deixe um recadinho se vc quizer dar um lar para esta moça, que ja esta muito cheirosa e desverminada!Ou entre em contato na Pet das Gurias, elas que estão cuidando com muito carinho e atenção!Rua: Santini Longoni,20.
Fone:51 3468-7050
Final feliz!!Adotado!!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Qual é o melhor cão para você?


Antes de adquirir um cão, você precisar levar em consideração o tipo de raça que melhor se adapta a você e sua família e, é praticamente impossível afirmar, que algumas raças são melhores do que outras como cães de estimação. Qualquer dono ou criador considera seu animal o melhor do mundo!
O primeiro passo é visitar uma exposição, onde você terá a oportunidade de conhecer varias raças. Depois de ter gostado de determinada raça é preciso conhecer um ou mais criadores especializados. Além de você ter a chance de conhecer os pais do futuro filhote, também pode sanar todas as suas dúvidas quanto a raça: tamanho, cuidados, manejo, temperamento etc. Se você não conhecer nenhum canil, o Kennel Club poderá fornecer os endereços.

O principal problema na compra de um filhote é a idoneidade do criador. As vezes, compramos um cão achando que ficará pequeno e, quando cresce, fica maior do que esperávamos. Quando ganhamos um cão Sem Raça Definida, na verdade, estamos ganhando uma incógnita (?). Não temos como saber de que tamanho ficará ou muito menos como será seu temperamento, porém, os cães SRD também são adoráveis cães de companhia.

Quando for escolher um cão, além da simpatia que você tem pela raça, é muito importante que você leve em consideração o local em que vive e o seu orçamento familiar. Um cão grande não se adapta em um apartamento pequeno e, um salário pequeno, não sustenta um cão grande. Além disso você deve se perguntar se está disposto a fornecer ao novo membro da família alimentação, saúde e higiene adequadas e, principalmente, muito amor e carinho.

Se você tomar uma decisão coerente e sensata, você será recompensado com um companheiro fiel, devotado e um amigo que não pode ser comparado a nenhum outro.
O preço de um filhote varia de acordo com o seu pedigree ("certidão de nascimento" e garantia de que um cão de raça pura) e com a menor ou maior raridade da raça. Em geral, quando os filhotes são colocados à venda, já estão desmamados, desmirfugados e com a primeira dose da vacina tomada. O ideal, após a compra é levar o cãozinho a um médico veterinário para que seja examinado e certificar-se de que é realmente saudável.
Veja a seguir a relação de algumas raças agrupadas por porte físico:

Cães de Pequeno Porte

* Beagle - pêlo duro
* Chinese Crested - sem pêlo ou pêlo longo
* Teckel - pêlo curto e longo
* Fox Paulistinha - pêlo curto
* Pug - pêlo curto
* Buldog Francês - pêlo curto
* Poodle toy - pêlo longo
* Yorkshire - Pêlo longo



Cães de Porte Médio

Retriever do Labrador - Pêlo curto
*
Springer Spaniel Inglês - Pêlo longo
*
Weimaraner - Pêlo curto
*
Afegam - Pêlo longo
*
Setter irlandês - Pêlo longo
*
Airedale Terrier - Pêlo-de-arame
*
Doque de bordeaux - Pêlo curto
*
Boxer - Pêlo curto


Cães de Porte Grande
*
Dinamarquês - Pêlo curto
*
Mastim napolitano - Pêlo curto
*
Fila Brasileiro - Pêlo curto
*
kuvasz - Pêlo longo
*
Dobermann - Pêlo curto
*
São Bernardo - Pêlo longo
*
Pastor Alemão - Pêlo longo
*
Rottweiler - Pêlo curto
*
Bernese Monuntain Dog - Pêlo longo

Lúcia Helena Salvetti De Cicco
Diretora de Conteúdo e Editora Chefe

segunda-feira, 29 de março de 2010

Protegendo seu cão durante o inverno

Prevenção sempre é a melhor opção

Embora exista um senso comum de que cães - por conta de sua pele e pelagem - estão mais bem adaptados para enfrentar as baixas temperaturas, é preciso lembrar que a maioria dos animais domésticos não sofre grandes transformações físicas para o período de outono e inverno. Por isso, pequenas alterações no abrigo, na rotina de cuidados, nos passeios e na alimentação ajudam manter a saúde e o bem-estar dos bichos nos dias mais gelados. Algumas raças como Husky Siberiano, Bernesian Mountain Dog, São Bernardo, entre outros que possuem características físicas que os tornam mais resistentes ao frio como, maior camada de gordura sob a pele e subpelo mais denso, podem não sentir tanto as madrugadas mais frias, esclarece o diretor clínico do Hospital Veterinário Pet Care Marcelo Quinzani.

Abrigar os animais em locais protegidos da variação do tempo como ventos, chuva, sereno e outros, é o primeiro item da lista de cuidados que devem ser tomados durante os próximos meses. A recomendação vale para pets de todas as faixas etárias. Se o animal dorme em uma área externa da casa é preciso que ele tenha sua casa ou canil , pontua o médico veterinário. Alguns cães e gatos mesmo tendo onde se abrigar preferem dormir ao relento. ?Se este for o caso é preciso prender o animal, principalmente em dias chuvosos , aconselha o médico veterinário.

Os recém-nascidos devem ter atenção redobrada durante o frio. Todos os filhotes, até os dois meses de idade, ainda não têm uma capacidade eficiente de manter a temperatura corpórea e perdem calor facilmente. ?Por isso, dependem de abrigo e da energia fornecida pela alimentação, que deve ser oferecida até quatro vezes ao dia?, explica. No frio, a necessidade de energia aumenta e os animais que não recebem condições adequadas de alimentação e aquecimento podem acabar morrendo. Atitudes como manter a ninhada em local protegido, confinar em ambientes pequenos e aquecidos, forrar com panos embaixo e dentro da casinha ou caminha onde os pequeninos dormem, é uma atitude simples que mantém o aquecimento?.

Os cães de idade avançada ou que sofrem com problemas osteoarticulares - artrose, calcificações na coluna e hérnia de disco - tendem a sentir mais dor nos dias frios. Estes, assim como os animais de pelagem curta devem ser agasalhados. É importante mantê-los aquecidos e as roupas podem ser grandes aliadas , pontua. ?Se o animal apresentar sintomas aparentes de dor, dificuldade de locomoção ou de se levantar pela manhã, agressividade e sensibilidade ao toque, o ideal é procurar um especialista para checar as possibilidades de medicação analgésica . Nunca dê remédios - nem humanos, nem específicos para animais - ao seu bicho sem consultar previamente um veterinário.

Aumentar a oferta de alimentos também está entre as dicas para ajudar o animal a passar pelo período sem tanto sofrimento. Se o animal não tiver tendência à obesidade ou ainda problemas decorrentes dela, aumente em 15 a 20% a oferta ...

domingo, 28 de março de 2010

Qual a melhor coleira?

Tipos de coleiras e guias: como escolher o certo para cada ocasião?

Na hora de aquirir uma coleira, não devemos comprá-la somente por causa de sua aparência. É imprescindível verificar a qualidade do material e da fivela – que devem ser bem resistentes para que não arrebentem. A forma de regular o tamanho da coleira também merece uma atenção especial, para que não fique nem apertada nem muito larga. É muito importante colocar também uma plaquinha de identificação com os telefones de contato do proprietário, para o caso de o animal se perder. O ideal é que a coleira esteja sempre no pescoço de seu cão, independente de ser a hora do passeio ou não.

A coleira pode ser colocada no cachorro desde filhote. Hoje no mercado existem vários tipos de coleira e guias: as couro, as de náilon… Mas qual é a ideal para meu cachorro? Existem vários modelos, tamanhos, cores… Mas o mais importante é que sejam confortáveis e seguras, tanto para o cão, quanto para o proprietário.

Enforcadores são coleiras-guias bem úteis no adestramento, mas que devem ser utilizadas com cuidado. Não deixe-a no pescoço do animal o tempo todo, pois ele pode se machucar caso se enrosque em algum lugar. Por isso, tenha muito cuidado! O enforcador tem a função de causar um desconforto no animal sempre que ele puxar demais a guia e é ideal para passeios e treinos.

A coleira Peitoral é uma boa opção para os cães de pequeno porte. Ela estimula o cão a puxar a guia.

Já a coleira Gentle Leader pode ser utilizada para ajudar que o animal não puxe a guia. Ela parece um cabresto de cavalo, e tem uma tira envolve a cabeça e outra o focinho. Atenção: a Gentle Leader não é uma focinheira e nem tem a mesma função! O uso dessa coleira torna mais fácil sua condução sem machucar ou enforcar o animal, e ainda permite que a cão beba água. Assim como o Enforcador, ela também só deve ser utilizada com a supervisão do proprietário.

Mas qual a diferença entre coleira e guia mesmo? A guia é a parte do equipamento que fica “plugada” na coleira e vai até a sua mão. Já a coleira é a parte que está no pescoço do animal. Assim como as coleiras, existe inúmeros tipos de guias no mercado pet.

A guia ideal é aquela que aguenta um bom tranco – principalmente para os cães de grande porte ou que puxam muito durante o passeio. Ela deve ter uma boa costura, uma alça reforçada e o principal: um mosquetão de qualidade. Mosquetão é a parte do acessório que fica na extremidade da guia e que permite prende-la a coleira.

As guias devem ser leves e silenciosas, pois seu cachorro deve obedecer você e não a guia. Escolha bem os acessórios para oferecer ao seu melhor amigo um passeio com mais conforto e segurança.


Texto: Karina Pongrácz (Adestradora Cão Cidadão)
Revisão e Edição Final: Alex Candido

Pet em Canoas , ótimos preços!!